Pages

sexta-feira, 28 de março de 2008

Dia da Mulher - desenvolvendo melhor ou Pelo dia internacional do homem

Publiquei o post sobre o dia da mulher num período meio conturbado e só ventilei o que penso, sem maiores explicações. Não que eu deva explicações, mas só que eu acho que explicar é sempre bom...
Não tenho nada contra o dia da mulher. Nem nada contra as mulheres e nem poderia, já que sou uma. Mas não entendo o por quê de um dia específico para a mulher. O que estamos celebrando exatamente neste dia? O fato de centenas de mulheres terem sido queimadas vivas dentro de uma fábrica? Sem diminuir a dor e o sacrifício daquelas mulheres, o fato é que elas não foram queimadas por serem mulheres. Foram queimadas por serem trabalhadoras e estarem ousando reinvidicar direitos numa época em que não existia nem sombra do conceito de direito trabalhista. Homens, mulheres e crianças trabalhavam 15 horas por dia no mínimo, em condições sub-humanas, 7 dias por semana, sem direito a qualquer tipo de recesso. Elas estavam reinvidicando equiparação salarial com os colegas do sexo masculino. Mas se fossem homens e reinvidicassem salários decentes, teriam sido queimadas do mesmo jeito.
"A beleza de ser mãe...", "a capacidade de gerar vida". Legal, lindo. Mas existe beleza em ser pai também. Além do mais, celebramos estes itens no dia das mães. E, ainda por cima, ninguém gera a vida sozinha, vamos combinar isso.
Há também uma crença de que mulheres têm menos oportunidades ou recebem menos que seus pares do sexo masculino. Não sei o que dizer a respeito, pois esta é uma realidade que jamais enfrentei em minha vida. Muito pelo contrário, diga-se. E, diga-se também, que não é isto que eu observo nas pessoas de meu convívio.
O que eu observo é que as mulheres estão mais e mais poderosas. Vejo que as mulheres estão se impondo, muitas vezes até de forma tirânica sobre os homens de suas vidas. Vejo homens cada vez mais acuados e enfraquecidos. Vejo cada vez mais mulheres mandando, ordenando, organizando, decidindo sempre e tudo. E, quer saber? Não estou achando isso nada bom.
É. Não estou mesmo. Porque ao mesmo tempo, vejo mulheres cada vez mais implacáveis, cada vez mais exigentes e.... cada vez mais solitárias. Os homens estão sós. As mulheres estão sós. Quem está ganhando esta competição? Meninos ou meninas? Respondo: ninguém. Estamos todos perdendo. Perdendo tempo e convivência. Estamos perdendo a capacidade de amar e de conceder.
E, quer saber? Proponho criar o dia internacional do homem. Dedicado àqueles seres incompreendidos, sobre os quais pesa primeiramente o sustento da família, que precisam muitas vezes abrir mão do convívio familiar em nome do trabalho e ainda são hostilizados por isso. E que ainda por cima não têm o direito de chorar nem de demonstrar fraqueza.

3 comentários:

Bi@ disse...

É verdade isso que você falou, e acho que ninguém nunca vai estar ganhando ou perdendo,mas acho que os homens e as melhores estarão sempre tentando superar uns aos outros.
Mas esse é um assunto meio complexo mesmo...

Beijos!

Bi@ disse...

PS: Onde está escrito 'melhores' era pra ser mulheres... :P

Kelly disse...

hehehe, ato falho!